Cinetrilha: Tudo Acontece em Elizabethtown

Tudo Acontece em Elizabethtown (2005), dirigido por Cameron Crowe.

Orlando Bloom interpreta Drew Taylor, publicitário que fracassa após a criação de um novo modelo de tênis. Depois de ser demitido, Drew tenta se matar, mas no exato momento do suicídio, sua irmã dá a notícia de que seu pai está morto. Drew parte para Elizabethtown, pequena cidade dos EUA, com a missão de cuidar dos detalhes do enterro do pai. No avião, Drew conhece a aeromoça Claire Colburn (Kirsten Dunst). A bela vai mudar o rumo de sua vida e fazer com que ele repense o sentido da família e do amor.

Quem conhece a carreira de Cameron Crowe já sabe que o cara é muito ligado em música. Desde jovem, foi colaborador da revista Rolling Stone e escrevia basicamente sobre bandas que admirava, ou seja, folk e hard rock da década de 70. Sua primeira capa foi estampada nada mais nada menos que pela The Allman Brothers Band. Nessa pegada saudosista, ele já nos deixou ótimas trilhas sonoras como em Jerry Maguire – A Grande Virada e Quase Famosos.

Vamos falar de Elizabethtown, que além de ser um dos meus filmes preferidos também tem uma seleção que (tenho certeza) não vai abandonar o seu iPod por um bom tempo.

O amor indeciso e cheio de metáforas entre Drew e Claire é embalado não só por canções clássicas (Elton John, The Temptations e The Hombres), mas também por escolhas delicadas – sem sair do conceito “interiorano” – como Come Pick Me Up (Ryan Adams), Where to Begin (My Morning Jacket), Sugar Blue (Jeff Finlin) e Don’t I Hold You (Wheat).

Com certeza, a melhor cena do filme é quando Claire prepara um roteiro de lugares que Drew deve conhecer e escolhe as músicas para que ele ouça ao passar por cada cidade. Memphis, cidade natal de Elvis Presley, é um dos destinos, e lá Drew vai ao bar em que B.B. King começou a tocar. Imperdível!

A trilha do filme fez tanto sucesso que depois de meses o volume 2 chegou às lojas com mais Tom Petty, Ryan Adams e Patty Griffin. Pra quem gosta de folk de qualidade é um prato cheio.

Curiosidade: os americanos do My Morning Jacket aparecem tocando com a banda fictícia do primo de Drew Taylor, nomeada de Ruckus. Aliás, eles entraram na trilha com a belíssima faixa Where To Begin.

Sem dúvida, uma viagem musical inesquecível. Crowe nunca nos deixa na mão quando o assunto é trilha sonora.

Sinta um gostinho:

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on TumblrEmail this to someone

Jornalista, fã de cinema, mas principalmente de trilhas sonoras. Certamente presta mais atenção nas músicas do que no filme. Tem uma queda por rock, mas também ouve blues, soul, jazz e country. Sua trilha sonora preferida está em Quase Famosos, por isso bigodes e guitarras são sempre bem-vindos.