Crítica: The Babadook, de Jennifer Kent

Um dos gêneros mais saturados do cinema é o terror. De tempos em tempos, há alguma pequena renovação em seu modo de fazer, mas o que se segue é sempre uma repetição à exaustão dos maiores clichês e fórmulas fáceis de transmitir a sensação de medo, como cheguei a tratar neste artigo à época do lançamento…

Crítica: Locke, de Steven Knight

Tom Hardy é Ivan Locke, um administrador de obras que, ao sair do trabalho, pega seu carro e vai acompanhar o nascimento de seu terceiro filho. A questão é que essa criança é fruto de uma transa de apenas uma noite. Não há qualquer laço afetivo entre ele a mãe. No entanto, ao sair do…