Sacha Baron Cohen satiriza banimento da Academia

O ator Sacha Baron Cohen fez um vídeo satirizando a proibição que recebeu da Academia de ir ao tapete vermelho do Oscar no domingo (26) vestido como seu personagem no filme O Ditador, próximo trabalho escrito e protagonizado por ele.

No vídeo, o General Aladeen, ditador da República de Wadiya, diz que se sente “ultrajado por ser banido do Oscar pela Academia”, que chamou de sionista, em trocadilho com seu nome em inglês, e ainda falou que é “um atentado a sua liberdade de expressão”.

A Academia declarou que os bilhetes de Sacha estão suspensos até que ele dê garantias de que não usará o tapete vermelho para divulgar seu próximo filme. Em seu vídeo, o ator General Aladeen diz que “se eles não devolverem meus bilhetes até às 12h do domingo, vocês irão sofrer consequências inimagináveis”.

Ele ainda faz uma brincadeira com a atriz vencedora de dois Oscar Hillary Swank, dizendo que pagou US$ 2 milhões para que ela o acompanhasse na cerimônia, e que ela não iria reembolsá-lo, e ainda que a Academia ignorou filmes da República de Wadiya como Quando Harry Sequestrou Sally e Planeta dos Estupros (Planet of the Rapes).

Assista ao hilário vídeo abaixo:

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on TumblrEmail this to someone

Jornalista e crítico de cinema. Coautor do livrorreportagem Cine Belas Artes: Um Olhar Sobre os Cinemas de Rua de São Paulo. Acha O Poderoso Chefão o melhor filme do mundo, mas torce todos os dias para assistir a algum que o supere. Ainda não encontrou, mas continua buscando. E-mail: carlos@setimacena.com // Letterboxd: @CarlosCarvalho