OSCAR 2014: Melhor Ator

Dando continuidade ao nosso Especial Oscar 2014, que já falou das canções indicadas, da categoria de montagem, das duas categorias de roteiro, de atores e atrizes coadjuvantes, além da categoria principal entre as atrizes, hoje falamos dos indicados ao prêmio de Melhor Ator. A categoria parece se desenhar para uma vitória de Matthew McConaughey, um dos atores mais interessantes dos últimos anos, principalmente pela guinada que deu em sua carreira, apostando em filmes mais independentes e intimistas, ao contrário da forma com que construiu sua carreira, onde virou um dos grandes galãs das comédias românticas dos anos 2000.

Mas mesmo com o favoritismo de McConaughey, outros indicados, como Chiwetel Ejiofor e Leonardo DiCaprio, podem roubar a cena na noite do próximo domingo e faturar a estatueta. O primeiro pelo escravo de 12 Anos de Escravidão, filme que é um dos grandes destaques da temporada e forte candidato ao prêmio principal da noite. Já o segundo, por se tratar de uma de suas melhores atuações, mais uma vez sob a batuta de Martin Scorsese, em O Lobo de Wall Street. Muitos pensam ser a hora de premiá-lo, já que foi muitas vezes esnobado pela Academia e é um dos grandes atores de sua geração.

Confira abaixo os indicados deste ano  e, em seguida, algumas curiosidades sobre a categoria, que tem como maior vencedor o ator Daniel Day-Lewis, com três estatuetas.

A turma de 2014

Matthew McConaughey: uma das maiores surpresas dos últimos anos é a ótima fase em que se encontra Matthew McConaughey. O antes queridinho das mulheres em várias comédias românticas agora se tornou um dos nomes mais aclamados do cinema atual. Em uma só tacada, McConaughey fez BernieKiller JoeObsessãoAmor BandidoMagic MikeClube de Compras DallasO Lobo de Wall Street e a série para a TV True Detective. Em nenhum desses trabalhos o ator deixou de ser bastante elogiado. Faturou todos os principais prêmios da temporada pelo papel do aidético homofóbico que interpreta em Clube de Compras Dallas. É o grande favorito na categoria, mas como a Academia gosta de surpreender, é difícil cravar que será de fato o grande vencedor.

Chiwetel Ejiofor: oficialmente, podemos considerar Chiwetel o grande concorrente de Matthew McConaughey nessa categoria. O ator venceu alguns prêmios da crítica na temporada e, recentemente, faturou o Bafta por sua atuação em 12 Anos de Escravidão, um dos favoritos ao Oscar de Melhor Filme. Em um papel difícil, e que poderia cair facilmente em um grande melodrama, Chiwetel consegue uma atuação sóbria, mas carregada de emoção. Se vencer, se tornará o quinto ator negro a receber um Oscar nesta categoria.

Leonardo DiCaprio: se há alguém que parece sempre bater na trave em relação a vencer um Oscar, este é Leonardo DiCaprio. Em sua quarta indicação ao Oscar, o ator que já foi várias vezes esquecido pela Academia tem, talvez, sua grande chance de finalmente levar para casa a estatueta. Não é o favorito e venceu apenas um grande prêmio na temporada, o Globo de Ouro, mas mesmo com a campanha negativa que o filme de Scorsese tem recebido, DiCaprio tem ganhado força no buzz da reta final da corrida pelo Oscar. Sem contar que o pensamento de “já está na hora de premiá-lo” é muito forte há algum tempo. Como Christoph Waltz surpreendentemente venceu o Oscar de Coadjuvante no ano passado, não seria tão estranho ver a Academia premiando finalmente o DiCaprio, mesmo com ele correndo por fora na disputa.

Bruce Dern: o segundo ator mais velho a ser indicado nessa categoria. Se vencer – o que não está programado, mas não seria tão surpreendente -, se tornará o mais velho premiado como Melhor Ator, aos 77 anos. Seu papel em Nebraska, de Alexander Payne, tem sido bastante elogiado, principalmente pela sutileza com que o interpreta. Conta a seu favor a idade, e talvez o pensamento de ser a última chance de premiá-lo, já que ele só recebeu uma outra indicação ao prêmio da Academia, em 1979, por Amargo Regresso, como coadjuvante. Mas isso não deve ser forte o bastante para coroá-lo agora.

Christian Bale: um dos grandes atores de sua geração. Adepto do Método (estilo de atuação no qual o ator de fato tenta encarnar na psicologia de seus personagens, muitas vezes aderindo a grandes transformações físicas), Bale de fato é muito por seu talento e dedicação. A questão é que, diferentemente dos papéis vividos por ele em O OperárioO Vencedor, este último dirigido por David O. Russell, o ator não consegue deixar de parecer canastrão em Trapaça. É, talvez, o pior em cena, em um filme que está ganhando mais fama do que merecia. Definitivamente, não acho que ele tenha merecido sequer uma indicação aqui, principalmente quando pudemos ver ótimas atuações de Tom Hanks em Capitão Philips, e de Robert Redford em Até o Fim, que acabaram ficando de fora.

Curiosidades da categoria

  • Laurence Olivier e Spencer Tracy são os atores com o maior número de indicações na categoria, nove cada um, sendo que Olivier ainda possui uma como coadjuvante e uma como diretor.
  • Peter O’Toole é o maior perdedor da categoria, tendo sido indicado oito vezes sem vitória. Ele recebeu um Oscar honorário.
  • Daniel Day-Lewis é o maior vencedor da categoria de Melhor Ator, com estatuetas, por Meu Pé Esquerdo, Sangue Negro e Lincoln. Ele recebeu outras duas indicações, por Em Nome do Pai e Gangues de Nova York.
  • Marlon Brando é o ator recordista em indicações em anos consecutivos nessa categoria. O astro foi indicado de 1952 a 1955.
  • Apenas três atores foram indicados como Melhor Ator e Melhor Ator Coadjuvante em um mesmo ano: Barry Fitzgerald, em 1945, ambas indicações por O Bom Pastor; Al Pacino, em 1993, por Perfume de Mulher e O Sucesso a Qualquer Preço; e Jamie Foxx, em 2005, por Ray e Colateral. Nessas três oportunidades, todos sagraram-se vencedores em uma das duas indicações.
  • Apenas sete atores que atuaram em língua estrangeira não-inglesa receberam indicações nessa categoria. O único indicado mais de uma vez é Marcello Mastroianni, com três indicações, mas sem nenhuma vitória. O único ator a vencer atuando em língua estrangeira é Roberto Benigni, por A Vida é Bela.
  • O ator mais velho indicado a esta categoria é Richard Farnsworth, com 79 anos. Em segundo lugar está Bruce Dern, indicado agora por Nebraska, com 77 anos.
  • O mais velho a vencer a categoria é Henry Fonda, que levou a estatueta com 76 anos, por Num Lago Dourado. Se Bruce Dern sagrar-se vencedor este ano, se tornará o ator mais velho a receber a estatueta.
  • O mais jovem ator indicado é Jackie Cooper, que recebeu uma nomeação por Skippy aos 9 anos de idade.
  • Já o mais jovem premiado com a estatueta não era tão jovem assim. Adrien Brody, em 2003, por O Pianista, aos 29 anos. Pelo menos até o ano que vem ele continua sendo o mais novo a vencer, já que nenhum dos indicados deste ano é mais novo.
[youtube http://www.youtube.com/watch?v=8HgWANva9Xk]
  • Apenas um filme em toda a história conseguiu emplacar três atores nesta categoria: O Grande Motim, em 1936, com Clark Gable, Charles Laughton e Franchot Tone.
  • Em 1932, Fredric March e Wallace Beery dividiram pela única vez um prêmio de Melhor Ator, por O Médico e o Monstro e O Campeão, respectivamente. Na realidade, esse não foi um verdadeiro empate. March recebeu um voto a mais que Beery, no entanto, pelas regras da Academia na época, se o segundo colocado recebesse até três votos a menos que o primeiro, ele também receberia o prêmio. Essas regras não valem mais atualmente e um empate só ocorre se os concorrentes tiverem exatamente o mesmo número de votos.
  • Peter Finch é o único ator a receber uma indicação e ser premiado postumamente nesta categoria, por sua atuação em Rede de Intrigas, em 1977.
  • Spencer Tracy e Tom Hanks foram os únicos premiados em dois anos consecutivos. O primeiro em 1938 e 1939, por Marujo Intrépido Com os Braços Abertos, e o segundo em 1994 e 1995, por Filadélfia Forrest Gump: O Contador de Histórias, respectivamente.
  • Apenas dois atores dirigiram a si próprios e venceram um Oscar nesta categoria: Laurence Olivier, por Hamlet, e Roberto Benigni, por A Vida é Bela. Woody Allen e Clint Eastwood chegaram a ser indicados, mas não venceram. O primeiro por Noivo Neurótico, Noiva Nervosa, e o segundo por Menina de OuroOs Imperdoáveis.
  • Apenas quatro atores negros venceram esta categoria. Sidney Poitier (Uma Voz nas Sombras), Denzel Washington (Dia de Treinamento), Jamie Foxx (Ray) e Forest Whitaker (O Último Rei da Escócia). Se vencer neste ano por 12 Anos de Escravidão, Chiwetel Ejiofor pode ser o quinto, em 86 edições da premiação.
  • Dois atores recusaram o Oscar quando foram premiados pela Academia: George C. Scott, por Patton, e Marlon Brando, por O Poderoso Chefão. Em 1971, Scott recusou a nomeação e o prêmio por não se sentir confortável em competir com outros atores. A estatueta foi recebida pelo produtor do filme, Frank McCarthy, mas no dia seguinte ele voltou à Academia para devolver o troféu. Em 1962, indicado por Desafio à Corrupção, Scott pediu que seu nome fosse retirado da lista de nomeados, mas não teve o pedido atendido. Já Marlon Brando se recusou a receber o prêmio pelo papel de Vito Corleone e enviou em seu lugar uma atriz representando os indígenas nativos americanos. Ela fez um discurso em seu nome protestando contra a forma com que os EUA e Hollywood tratavam os povos nativos do país. Veja abaixo.
[youtube http://www.youtube.com/watch?v=2QUacU0I4yU]
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on TumblrEmail this to someone

Jornalista e crítico de cinema. Coautor do livrorreportagem Cine Belas Artes: Um Olhar Sobre os Cinemas de Rua de São Paulo. Acha O Poderoso Chefão o melhor filme do mundo, mas torce todos os dias para assistir a algum que o supere. Ainda não encontrou, mas continua buscando. E-mail: carlos@setimacena.com // Letterboxd: @CarlosCarvalho